Notas

Resistência realiza lançamento coletivo de pré-candidaturas em Aracaju

*por Alexis Pedrão

Na última terça, 24, a Resistência sergipana realizou o lançamento coletivo de suas pré-candidaturas para as eleições estaduais. Num clima de muita luta, coletividade e esperança foram lançadas pré-candidatas e pré-candidatos a deputado estadual, federal e ao senado. O encontro reuniu cerca de 100 pessoas entre ativistas, amigos e familiares no Bairro América, zona oeste de Aracaju.

Marielle, presente! Hoje e sempre!

 A noite foi dedicada para Marielle Franco, com uma homenagem feita em memória da companheira antes das tradicionais “falações”. As mulheres também organizaram uma intervenção política denunciando a violência machista e o feminicídio. Xifroneze cantou e encantou, Gigi “pisou ligeiro” e Zé Antônio brindou a todos recitando um lindo cordel de sua autoria. Política e Cultura estiveram juntas e misturadas.

Com bandeiras e cartazes de luta espalhados por todo o espaço, os 23 presos políticos das jornadas de junho no Rio de Janeiro receberam o apoio da plenária. Entre uma fala e outra, o dia nacional de luta, 10 de agosto, foi convocado. A organização popular, nas comunidades, nos sindicatos e movimentos como base necessária de uma transformação radical da sociedade deu o tom. As eleições foram apresentadas como um espaço importante de ser ocupado pelos que lutam, mas com sérias limitações, sendo parte de uma luta estratégica muito maior e complexa.

Quem são as pré-candidaturas da Resistência?

 Ao total foram lançados nove companheiros e companheiras com o apoio da Resistência. Quatro para a assembleia: Anderson, operário da construção civil e militante da moradia em Socorro, Zeca Oliveira, bancário e dirigente do PSOL, Neto Santos, vigilante e militante do movimento comunitário e Xifroneze Santos, merendeira e liderança quilombola. Para a câmara federal, Gigi Poetisa, agente de saúde e militante do movimento negro e Edvaldo Leandro, petroleiro e dirigente do SINDIPETRO AL/SE. Por fim, Sonia Meire, professora aposentada da UFS e dirigente do ANDES, com seus suplentes, Adelmo Torres, advogado e militante do PSOL Itabaiana e “Bado Artes”, servidor municipal e militante da cultura no PSOL de Japaratuba.

São pré-candidaturas construídas nas lutas do povo sergipano e nas greves gerais. Significam um enfrentamento direto às velhas elites representadas pelo agronegócio e o grande empresariado. São campanhas contra o golpe, em defesa dos direitos sociais e das liberdades democráticas, por justiça para Marielle e Anderson e contra a condenação sem provas de Lula. A luta contra as opressões também ganha um outro patamar. Gigi e Xifroneze carregam a ancestralidade de luta das mulheres negras e Sonia hoje é a única mulher pré-candidata ao senado em Sergipe.

Sem medo de mudar Sergipe!

Mais que um lançamento eleitoral, o debate realizado foi uma oportunidade de fortalecer a construção de uma alternativa à velha direita representada nas candidaturas de Amorim, André Moura e Valadares, e ao projeto de conciliação defendido por Belivaldo, Jackson e Rogério Carvalho que procura amortecer a luta dos movimentos sociais em aliança com setores de direita.

Foi confirmado o compromisso com Boulos e Sonia Guajajara para a presidência e Márcio Souza para o governo de Sergipe, numa aliança entre PSOL e MTST. Em um processo eleitoral bastante indefinido e ameaças mais fortes da extrema direita é preciso ter muita firmeza política. Ao menos, poderemos contar as candidaturas da Resistência!

 *Alexis Pedrão é militante da Resistência/PSOL.

Facebook Comments

Relacionados

Cinco motivos para votar Boulos Presidente 50

resistencia

Discurso homofóbico e machista de Bolsonaro e a apologia ao turismo sexual

resistencia

Defender a aposentadoria contra a Reforma de Bolsonaro

resistencia